Sonda da NASA vai “tocar” o sol com “escudo de calor” ultra avançado.

A NASA está se preparando para lançar a Parker Solar Probe, a missão que chegará mais próxima do sol entre qualquer objeto feito pelo homem, no dia 4 de agosto.

Recentemente, um importante passo foi dado para esse lançamento: um “escudo térmico” ultra avançado chamado de Sistema de Proteção Térmica (TPS, na sigla em inglês) foi anexado permanentemente com sucesso na sonda espacial.

O papel do escudo

A missão, em seu ponto mais próximo, passará a cerca de 6,4 milhões de quilômetros do sol, uma região do espaço nunca antes visitada por uma espaçonave feita pelo homem. A título de comparação, o mais perto que Mercúrio chega da nossa estrela é aproximadamente 46 milhões de quilômetros.

Se aproximar tanto do que é, essencialmente, uma bola de fogo gigante certamente requer alguns cuidados. É aí que entra o Sistema de Proteção Térmica.

O escudo de calor é composto de carbono e pulverizado com um revestimento especialmente formulado para refletir o máximo possível da energia do sol para longe da sonda. A sombra que ele projeta impedirá que o núcleo da espaçonave seja exposto a temperaturas que chegam a aproximadamente 1.370 graus Celsius. Se ele funcionar corretamente, os instrumentos da missão serão mantidos a uma temperatura relativamente confortável de cerca de 30 graus Celsius.

O escudo em si tem cerca de 2,5 metros de diâmetro e pesa 72 quilos. Como a sonda viaja muito rápido – quase 700 mil quilômetros por hora, ou o suficiente para ir da Filadélfia a Washington em cerca de um segundo -, ele e a espaçonave precisam ser muito leves para completar a órbita necessária.

História

Há 60 anos sendo preparada, se tudo correr bem com a missão, a Parker Solar Probe fará uma viagem histórica à corona do sol, coletando dados sem precedentes sobre o interior da atmosfera solar. [CnetNASA]

 

HypesciencePor Natasha Romanzoti, em 08.07.2018

 

Cristiane Tavolaro

Sou física, professora e pesquisadora do departamento de física da PUC-SP. Trabalho com Ensino de Física, atuando principalmente em ensino de física moderna, ótica física, acústica e novas tecnologias para o ensino de física. Sou membro fundadora do GoPEF - Grupo de Pesquisa em Ensino de Física da PUC-SP e co-autora do livro paradidático Física Moderna Experimental, editado pela Manole.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *