Musk apresenta o primeiro túnel futurista da Boring Company

A Boring Company, do multimilionário da tecnologia Elon Musk, apresentou esta semana em Los Angeles, nos Estados Unidos, a primeira fração de um projeto de mobilidade subterrânea baseado em túneis de baixo custo. O objetivo passa por oferecer caminhos alternativos de alta velocidade. 

A primeira seção do túnel mede cerca de 1.800 metros e une as sedes da Boring Company e da SpaceX, a empresa de voos espaciais de Elon Musk, localizada na cidade de Hawthorne, perto de Los Angeles.

“Para mim, foi um momento eureka, foi um ‘isso vai funcionar muito bem”, disse Musk à agência de notícias AP depois da viagem inaugural, acrescentando que é apenas um protótipo e que os sistemas serão melhorados para tornar as viagens mais eficientes.

Inicialmente, o modelo da Boring Company tinha sido projeto para que o carro ficasse sobre uma plataforma que se deslocaria no túnel, mas agora o CEO da Tesla apresentou um sistema reinventado para o transporte subterrâneo.

De acordo com o vídeo de apresentação, o novo modelo funciona com um sistema de “rodas guias” retrátil, assegurando que o carro percorra o “atalho” subterrâneo no trajeto certo.

Esse dispositivo, “pequeno, mas muito importante”, como explicou Musk, é instalado no carro, sendo utilizado quando necessário, ou seja, no túnel subterrâneo. Quando o veículo circula em uma estrada normal na superfície, o sistema de rodas é retraído, ficando totalmente invisível sob o carro.

O dispositivo, que chegará ao mercado por 200 ou 300 dólares, poderá ser implementado em qualquer carro elétrico autônomo, não sendo exclusivo dos modelos da Tesla. Musk revelou ainda que os carros poderão atingir velocidades de cerca de 240 quilômetros por hora e fazer viagens mais “suaves”.

A viagem de demonstração, que Musk considerou ser um momento “épico”, atingiu os 64 quilômetros por hora, velocidade consideravelmente inferior àquela que o projeto deverá permitir no futuro, mas, ainda assim, conseguiu percorrer em três minutos os quase dois quilômetros de percurso.

No fundo, qualquer veículo elétrico poderá usufruir dos túneis subterrâneos desde que esteja equipado com o sistema de rodas guias. A Pplware avança ainda que os carros poderão ainda ser agrupados em uma espécie de “trem”, viajando de forma unida como se tratasse de uma caravana.

Para Musk, o projeto é o primeiro passo para o desenvolvimento de uma rede subterrânea de alta velocidade, capaz de transportar veículos, mas também pedestres e ciclistas. Para finalizar o projeto, estimou o multimilionário, seriam necessários 1 bilhão de dólares. Até o momento, foram investidos 10 milhões.

Fundada em 2016, a Boring Company é talvez uma das empresas menos conhecidas de Elon Musk. O projeto, que visa materializar uma espécie de “metrôparacarros“, está ainda em fase de testes, havendo só uma fração do túnel concluída como protótipo. Contudo o multimilionário espera alargar sua rede subterrânea em breve, construindo infraestruturas semelhantes.

Fonte: Ciberia//ZAP

Cristiane Tavolaro

Sou física, professora e pesquisadora do departamento de física da PUC-SP. Trabalho com Ensino de Física, atuando principalmente em ensino de física moderna, ótica física, acústica e novas tecnologias para o ensino de física. Sou membro fundadora do GoPEF - Grupo de Pesquisa em Ensino de Física da PUC-SP e co-autora do livro paradidático Física Moderna Experimental, editado pela Manole.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *