Refletor de radar monitora movimento do solo – de represas a geleiras

Os painéis – que podem até ser pintados – refletem os sinais de satélites artificiais, detectando minúsculos deslocamentos do terreno.
[Imagem: Southwest Research Institute]

Monitoramento de terrenos

Um retrorrefletor de radar bidimensional – que pode ser fabricado ou até mesmo pintado sobre uma superfície – revelou-se capaz de monitorar remotamente mudanças sutis na crosta terrestre.

O “retrorrefletor Van Atta” trabalha em conjunto com satélites artificiais para medir com precisão o movimento do solo causado por terremotos, produção de petróleo, mineração, represas e outros processos.

“Ao monitorar as mudanças na crosta terrestre, os gerentes de emergência, defesa civil de cidades ou qualquer pessoa interessada em segurança da comunidade podem detectar e antecipar instabilidades em uma área específica. Isso permite planejamento e soluções proativas para lidar com terrenos instáveis,” disse o professor Marius Necsoiu, do Instituto de Pesquisas Sudoeste (SWRI), nos EUA.

Os refletores tridimensionais tradicionais, conhecidos como refletores de canto, são volumosos e suscetíveis a danos ou vandalismo. Já os painéis retrorrefletores Van Atta, que medem menos de 30 centímetros de lado, podem ser pintados para se ajustar a qualquer superfície e configurados em vários padrões, facilitando a ocultação e uma menor propensão a danos.

Outras aplicações incluem o monitoramento ambiental, como a medição de mudanças em formações naturais, como geleiras, ou artificiais, como represas, avisando com antecedência do risco de rompimento.

Retrorrefletor Van Atta

O retrorrefletor incorpora um conjunto de antenas patenteado por Lester Clare Van Atta, em 1959, um projeto que envia energia de volta na direção de chegada das ondas em uma ampla gama de ângulos.

Necsoiu e seus colegas fundiram os princípios de Van Atta com a interferometria de radar, um método baseado em satélite para medir o movimento do solo com sinais de radar. Quando monitorados ao longo do tempo, os sinais refletidos mostram se o solo em um determinado local está mudando, detectando movimentos muito sutis com alta resolução.

“Analisar mudanças sutis do espaço requer marcadores no terreno que não mudam ao longo do tempo,” disse Necsoiu. “O retrorrefletor compacto Van Atta fornece essa consistência. O design plano permite uma montagem embutida e segura nas estruturas ou no solo. Além disso, o retrorrefletor pode suportar uma variedade de ambientes e temperaturas, tornando-o ideal para esse tipo de coleta de dados”.

Fonte: Inovação Tecnológica

Cristiane Tavolaro

Sou física, professora e pesquisadora do departamento de física da PUC-SP. Trabalho com Ensino de Física, atuando principalmente em ensino de física moderna, ótica física, acústica e novas tecnologias para o ensino de física. Sou membro fundadora do GoPEF - Grupo de Pesquisa em Ensino de Física da PUC-SP e co-autora do livro paradidático Física Moderna Experimental, editado pela Manole.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *