Ciência para que?

” O legado de Marcello Damy mostra que quando ciência e indústria se juntam, toda a sociedade se beneficia.”

Assim termina o vídeo-animação da série Um Cientista, uma História, iniciativa da CNI – Confederação Nacional da Indústria em parceria com o Canal Futura, de 2016.

Conheci o Prof. Dr. Marcello Damy de Souza Santos, em 1985, com 71 anos, no último ano do bacharelado em física na PUC-SP, na disciplina de Física Nuclear. Um professor que nos tratava com muita cerimônia, e que não dava aulas – ministrava palestras.

Começava a aula: “Hoje vamos falar de aceleradores de partículas…  quando estive em Cambridge em 1938, os ingleses tinham um problema sério para resolver… estavam há um bom tempo tentando descobrir o porquê do superaquecimento do eletroímã do BETATRON… ora, foi muito fácil descobrir os pontos de aquecimento… sou um caipira de Campinas… usei cera de vela espalhada sobre o eletroímã… nos pontos de aquecimento a cera derretia… os ingleses não esperavam que um brasileiro de 24 anos pudesse lhes dar o caminho para a solução do problema… (sorria, orgulhoso!)”

As aulas eram, na verdade, a reprodução do que ele havia feito ao longo de sua vida profissional. Ou melhor, ele contava histórias! E nós, anotávamos cada detalhe da história e tentávamos copiar cada esquema mal feito na lousa e cada fórmula ali anotada, que mais tarde se revelaria inútil pois a física tinha evoluído, e ele mesmo, na aula seguinte, mostrava que junto de seus colegas havia encontrado a solução. Era ótima a estratégia! Ainda uso a mesma estratégia nas minhas aulas.

Não era difícil a aula ultrapassar o tempo limite, mas ninguém reclamava… saíamos zonzos de tanta riqueza de dados, de tantos detalhes e de tanta vontade de contribuir.

Também não era difícil os parênteses para contar detalhes da época da guerra e de sua relação com os militares por conta do SONAR e outras coisas… era interessante perceber que ele mergulhava no tempo e contava as histórias como se estivesse vivendo… por vezes escrevia com o cigarro e colocava o giz na boca… todos riam, inclusive ele.

O vídeo  da série Um Cientista, uma História sintetiza o caminho trilhado por este grande cientista, e também por outros cientistas brasileiros – 30 no total (https://goo.gl/rdMvwV). A iniciativa é fantástica e deveria continuar! Afinal, quando ciência e indústria se juntam, toda a sociedade se beneficia, certo?

Clique na figura ou no link Marcello Damy para assistir.

Entrevista com Marcello Damy: https://goo.gl/H17BfQ

 

Cristiane Tavolaro

Sou física, professora e pesquisadora do departamento de física da PUC-SP. Trabalho com Ensino de Física, atuando principalmente em ensino de física moderna, ótica física, acústica e novas tecnologias para o ensino de física. Sou membro fundadora do GoPEF - Grupo de Pesquisa em Ensino de Física da PUC-SP e co-autora do livro paradidático Física Moderna Experimental, editado pela Manole.

4 comentários em “Ciência para que?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *