VITAMINA D, SISTEMA IMUNE E ALERGIAS ALIMENTARES

Esquece…. a vitamina D não está só envolvida no metabolismo do cálcio e na saúde óssea… Ela tem outras ações que vão muito além disso… Ela também está envolvida na regulação do sistema imune e sua carência tem sido envolvida em diversos tipos de câncer, problemas imunes e doenças alérgicas!

Te explico! Quando algum hormônio, vitamina, neurotransmissor tem ação em alguma célula, essa célula tem um receptor na sua membrana, a qual reconhece aquela molécula. Essas células podem ter também enzimas envolvidas na ação dessa molécula. E adivinha? Tem receptores e enzimas pra vitamina D em várias células envolvidas no sistema imune, como monócitos e linfócitos, por exemplo.

Além disso, a carência dessa vitamina tem sido identificada como fator de risco para o desenvolvimento de alergias alimentares. Como primeira barreira de defesa, o sistema imune inato protege contra invasores estranhos.

A vitamina D age nessa defesa em várias frentes: reduz inflamação, melhora a tolerância do sistema imune e melhora a integridade do epitélio intestinal. Lembrando que tudo entra no nosso corpo pelo nosso intestino e, se essa barreira falha, coisas estranhas entram no nosso corpo. Consequência disso? Respostas alérgicas. Mais especificamente, a insuficiência de vitamina D resulta em aumento da suscetibilidade de infecções gastrintestinais e compromete as barreiras de defesa do nosso corpo. Ao manter a barreira mucosa do intestino funcionando direitinho, a vitamina D aumenta a expressão de genes que geram proteínas importantes e que mantêm o epitélio bem juntinho e funcionando direitinho, evitando que coisas estranhas ultrapassem essa barreira e evitando alergias!

Por essa você não esperava, né? Vitamina D como escudo, agindo em várias frentes pra proteger nosso corpo! Então não se esqueça de tomar um sol* de vez em quando, hein? E sem protetor solar, porque os raios UV são necessários pra sua produção e nossa principal fonte dessa vitamina vem da nossa pele!

*Observação: Evite a exposição ao sol das 10 às 16h, quando os raios  são mais intensos, uma vez que o maior fator de risco para o surgimento de melanomas é a sensibilidade ao sol (queimadura pelo sol e não bronzeamento). Na maior parte do dia, é importante o uso de filtros solares como prevenção ao câncer de pele.  Fonte:  Instituto Nacional de Câncer (INCA)

osana Dantas é escritora, nutricionista, mestre e doutora em Fisiologia Humana pela Universidade de São Paulo e idealizadora de um projeto de divulgação científica cheio de bom humor chamado Dieta Científica. Livro: https://www.chiadobooks.com/livraria/a-melatonina-nao-serve-so-para-te-fazer-dormir www.dietacientifica.com www.facebook.com/dietacientifica Instagram:  @dietacientifica Fonte: Suaini. Immune Modulation by Vitamin D and Its Relevance to Food Allergy. Nutrients (2015)

Fonte: Mulheres na Ciência

Cristiane Tavolaro

Sou física, professora e pesquisadora do departamento de física da PUC-SP. Trabalho com Ensino de Física, atuando principalmente em ensino de física moderna, ótica física, acústica e novas tecnologias para o ensino de física. Sou membro fundadora do GoPEF - Grupo de Pesquisa em Ensino de Física da PUC-SP e co-autora do livro paradidático Física Moderna Experimental, editado pela Manole.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *